A técnica consiste na visualização direta do interior da bexiga com a introdução de um  aparelho com câmera bem pequena, através da uretra. Não envolve cortes ou incisões e tem como objetivo detectar alterações da mucosa da bexiga. O procedimento é indicado em caso de pesquisa da causa de sangue na urina (hematúria) e para esclarecer alterações na bexiga detectadas em exames de imagem (Ultrassonografia, Tomografia ou Ressonância). Pode fazer parte do preparo pré-operatório em casos de mulheres com endometriose e é também é recomendado no seguimento do tratamento de pacientes que tiverem câncer de bexiga tratados.

O exame pode ser solicitado por outro médico que não o urologista, mas deve ser realizado por um urologista. Caso o especialista identifique uma alteração durante o exame, a biópsia ou ressecção da lesão pode ser realizada. Para isso, o médico que esta realizando o exame deve ser habilitado e ter o material necessário disponível para atuar.